Gasolina tem prazo de validade?

Se o seu carro ou a sua moto ficaram muito tempo parados e você não deu partida uma nenhuma vez nesse período, tome cuidado porque a gasolina tem prazo de validade, assim como o etanol e o diesel. Depois de um certo tempo o combustível que tá no tanque pode estar fora do padrão ideal para utilização. Mas não somente ele, mas também outros fluidos do veículo (seja um automóvel, moto, ônibus, caminhão etc).

Entre todos os itens citados, o combustível que possui a menor validade é a gasolina. Não existe prazo exato, mas os especialistas dão um prazo de três meses como o tempo limite da gasolina, seja comum ou aditivada.

Uma série de fatores podem contribuir para sua degradação, como temperatura, umidade e contato com metais. Se você deixar o carro ou a moto parados na rua, por exemplo, certamente a gasolina vai se desgastar mais rapidamente do que se estivesse dentro de uma garagem coberta.

Já a gasolina premium, de acordo com os especialistas, tem o dobro da validade do que a do tipo comum ou aditivada. Segundo os especialistas ela pode ficar até seis meses parada dentro do tanque sem perder seu poder de explosão, justamente pela maior de octanagem. É exatamente por isso que é a gasolina recomendada para o tanquinho para partidas a frio dos carros.

Independentemente de qual seja o tipo de gasolina no seu veículo, se você ficar muito tempo sem rodar e o combustível envelhecer, o certo a se fazer é esvaziar o tanque e fazer novo abastecimento para poder rodar sem maiores preocupações. Rodar com a gasolina velha pode até acontecer, mas a prática, se feita com regularidade, pode danificar várias partes do sistema de injeção e do motor.

Etanol tem prazo maior

Já quem deixou o veículo parado com etanol no tanque pode ficar um pouco mais tranquilo, já que a validade do combustível vegetal é maior que a da gasolina.

Segundo Eduardo Buarque de Alcazar, especialista da BR Distribuidora, o etanol não tem um prazo determinado de deterioração por ser mais resistente ao tempo. Contudo, não está imune. “Dependendo das condições ambientais, como temperatura, o etanol pode absorver umidade do ar, o que certamente piora sua qualidade”, alerta.

Já o diesel “estraga” mais rápido justamente por ser o mais sensível à umidade. “O diesel pode ser contaminado por micro-organismos, o que pode provocar até formação de borra”, explica Alcazar. O recomendado é que o óleo não fique sem utilização por mais de três meses.

O tempo de validade dos combustíveis
– Gasolina comum e aditivada: 3 meses
– Gasolina premium: 6 meses
– Etanol comum e aditivado: Tempo indeterminado
– Diesel: 3 meses

Não esqueça dos demais fluidos

Fique atento: não são só os combustíveis que são considerados perecíveis em um veículo. Óleos do motor, câmbio e outros componentes também têm vida útil e precisam ser trocados. “Fluidos são perecíveis porque têm aditivos, que vão perdendo suas características com o tempo, mas que são essenciais para manter a viscosidade e funcionalidade do componente. Às vezes, precisamos trocá-los mesmo sem uso”, explica Ricardo Dilser, assessor técnico da FCA (Fiat Chryler Automobiles).

O óleo lubrificante do motor é o principal deles, que precisa ser trocado a cada seis ou doze meses, independentemente da quilometragem. O líquido do sistema de arrefecimento, o famoso radiador, também precisa ser renovado periodicamente, porque o tempo em desuso a torna incapaz de cumprir suas funções.

Mais um óleo que sempre precisa de revisão é o do sistema de freios, principalmente por ser de um componente diretamente ligado à segurança dos ocupantes. Felizmente é fácil descobrir qual é a validade de todos esses óleos: basta olhar no manual do proprietário da sua moto ou do seu carro, isso porque a validade está ligada diretamente as características da mecânica de cada veículo.

Para os automóveis têm mais dois fluidos que precisam de manutenção: o das caixas de câmbio manual ou automático e também o do sistema de direção hidráulica ou eletro-hidráulica. São fluídos que podem não precisar de troca em um período de poucos meses, mas isso pode variar de acordo com o veículo e tipo de óleo utilizado. Para saber se é preciso trocar, novamente, consulte o manual do proprietário do seu carro.

Seja uma motocicleta ou um automóvel, fique atento ao prazo de validade não somente do combustível que está no tanque mas também das dos demais líquidos da mecânica do seu veículo. Manter tudo em ordem é o primeiro passo para evitar problemas futuros que podem gerar grandes prejuízos ou até acidentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.