Super Ézio falece de câncer no Rio

Super Ézio - G1

É até difícil falar sobre essa notícia, mas um dos meus maiores ídolos, o Super Ézio, faleceu na noite desta quarta-feira. Confira reportagem que saiu no G1.

O Fluminense está de luto. Faleceu na noite desta quarta-feira o ex-atacante Ézio Leal Moraes Filho, o Super Ézio, ídolo tricolor na década de 90 e nono maior artilheiro da história do clube, com 118 gols em 238 jogos. Ele estava internado em um hospital de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro, por causa de um câncer no pâncreas. A pedido da família, o velório será realizado nesta quinta-feira no Salão Nobre das Laranjeiras.

Jogador do Fluminense entre 1991 e 1995, e também com passagens por outros clubes como Atlético-MG, Bangu, Olaria e Americano, Ézio descobriu a doença em outubro de 2010. Mas só a tornou pública no início do último mês de setembro quando, apesar dos diversos tratamentos, o câncer avançou e se tornou incontrolável. Na época, o atacante Fred lembrou o ídolo da torcida entrando em campo com uma camisa com o nome de Ézio às costas na partida contra o Corinthians, no último dia 11 de setembro, válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2011. A homenagem deu sorte e o Tricolor venceu a partida justamente com o gol de seu atual camisa 9.

O presidente Peter Siemsen decretou três dias de luto pelo falecimento do ídolo.

Ézio é um dos maiores artilheiros da história do Fluminense. Em um momento difícil para o clube, a década de 90, ele talvez tenha sido o maior ídolo daquela geração. Estamos sentindo muito esse falecimento. A perda de um ídolo dói demais – lamentou Siemsen.

Contratado em um período de vacas magras nas Laranjeiras, o ex-atacante logo caiu nas graças da torcida com seus gols e ganhou o apelido de Super Ézio do então radialista Januário de Oliveira. Sua marca registrada eram os gols sobre o rival Flamengo. Ao todo foram 12, número que faz dele o terceiro maior artilheiro da história do clássico, atrás apenas de Zico (Fla, anos 70 e 80, 19 gols) e Hércules (Flu, anos 30, 15 gols). Ele encerrou a carreira em 1998, após uma série de lesões.

Ézio é o segundo jogador importante da história tricolor a falecer de câncer em pouco menos de dois meses. No fim de agosto, o ex-zagueiro Pinheiro, de 79 anos, segundo jogador que mais vestiu a camisa do Fluminense, com 605 jogos entre 1949 e 1963, também foi vítima da mesma doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.